Ilustração de quarto compartilhado entre bebê e irmão

Quarto Compartilhado ou Individual Para Irmãos

Quando a família é formada por mais de um filho há várias questões a serem harmonizadas. Decidir se o quarto será compartilhado, ou não, nem sempre é uma tarefa fácil. Por opção ou necessidade, muitos decidem pelo quarto compartilhado entre os pequenos. O ideal é entender os pontos positivos e negativos sobre a convivência e organização do ambiente.

As crianças, ou o filho mais velho no caso de um deles ainda ser bebê,  precisam se acostumar com a ideia de divisão e relacionar a acontecimentos positivos e que trará benefícios. Também é essencial que os irmãos descubram que um é amigo para o outro nas noites de sono.

Vale caprichar na decoração para que cada criança sinta a sua individualidade e personalidade dentro do seu espaço. Se houver brigas frequentes, é preciso levar em conta a opinião das crianças quando se tem a possibilidade e espaço para separá-los. Manter a harmonia e amizade dentro de casa é fundamental!

Quando a questão é o quarto compartilhado entre bebê e irmão mais velho, a dúvida dos pais é sempre com relação à rotina de sono de ambos. Receiam que um atrapalhe o outro na hora do descanso. Mas esta questão não impede o compartilhamento do quarto. Na madrugada a criança não costuma acordar com o chorinho do bebê para as mamadas e, durante o dia, quando o bebê estiver fazendo seu soninho, é possível estipular um outro local para as atividades do filho mais velho de modo a evitar o barulho no quarto.

Ilustração de quarto compartilhado com o bebê
Quarto compartilhado bebê e irmão mais velho – Projeto Codecorar Petit

Segundo Ana Paula Bretschneider, para o Blog Dicas Pais e Filhos, existem alguns prós e contras em relação a quarto compartilhado entre irmãos, e nessa leitura deixará tudo mais claro e fácil na hora de fazer a escolha ideal para o quarto dos seus filhos.

Prós:

Sem egoísmo: irmãos que dividem o mesmo espaço possuem mais oportunidades de aprender a compartilhar os objetos pessoais, o que é uma virtude fundamental na vida adulta. Estimule a divisão de brinquedos e crie um sistema de regras para que as crianças se sintam estimuladas a agir com generosidade uma com a outra.

Aprendendo a ceder: O filho mais novo quer acender a luz, mas o mais velho quer apagar, como resolver? Ensine as crianças que elas precisam ceder e que a preferência é de cada um por vez. Conviver no mesmo quarto gera boas oportunidades de fortalecer esta característica na personalidade dos filhos.

Convivência social: se por um lado a ideia pode ferir a privacidade, por outro evita o isolamento e a solidão. Os irmãos passam mais tempo juntos, o que também deve gerar bons momentos em família, brincadeiras entre os dois e laços mais fortes.

Cumplicidade: dividir o mesmo ambiente também pode garantir mais oportunidades de cumplicidade. Um irmão passa a confiar no outro, a pedir ajuda quando precisa, a contar sobre problemas na escola e etc. Às vezes o irmão se torna uma companhia mais confiável que os próprios pais, devido à proximidade de idade. Esta cumplicidade que surge na infância tende a se manter na vida adulta e pode ajudar os pais a ficarem mais atentos sobre o que ocorre com os filhos.Exemplo de quarto compartilhado entre irmãos

 

Contras:

Brigas: as brigas podem se tornar inevitáveis em muitas situações, principalmente quando há muita diferença de idade ou quando a personalidade dos irmãos não bate uma com a outra. Se mesmo em quartos separados as crianças já brigam muito, o melhor é esquecer esta ideia, pois só irá aumentar os conflitos em casa.

Dificuldade de concentração: as crianças encontram no quarto um refúgio para vários momentos. É o espaço que elas utilizam para brincar, estudar e fazer as tarefas de casa em muitas ocasiões. Dividir o mesmo espaço pode causar dificuldade de concentração, principalmente se os pequenos estiverem fazendo atividades diferentes no quarto. Para isso, reserve outro espaço em casa que permita que as crianças tenham privacidade quando precisam.

Falta de privacidade: este pode ser o maior prejuízo de dividir o quarto com um irmão. Quando criança, ainda é possível “dar um jeito” e deixar este detalhe de lado. Porém, com a chegada da adolescência, a divisão do quarto pode se tornar insustentável, pois os filhos irão reivindicar mais espaço, local para colocar os artigos pessoais e a privacidade, tente não forçar a barra.

Espaço limitado: se for um quarto pequeno, a falta de espaço pode incomodar as crianças desde o começo. Se, além de dividir o quarto, for difícil circular dentro dele, por exemplo, a privacidade será ainda mais reduzida, principalmente pela dificuldade de guardar as coisas de cada criança e de garantir um espaço único para cada uma delas no mesmo espaço. Porém, este problema pode ter pouca solução se a casa for pequena e o jeito é intervir de maneira justa para que os filhos entendam a situação e evitem reclamações.

Portanto, antes de colocar os filhos juntos em um mesmo quarto, analise a personalidade de cada e não forcem nada para não prejudicar a amizade entre eles. Se houver apenas um quarto, dialogue sempre e, caso eles possam ficar separados, veja o que os filhos preferem e deixe bem claro que eles podem, cada um, ter o próprio espaço.

Quer mais informações do nosso blog? Aproveite para saber como organizar cantinho de estudos no quarto das crianças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *